A sua visita nos deixa muito feliz, pois sabemos que você admira os Lhasa's tanto quanto nós.
Muito obrigado pela sua visita, espero ter contribuído um pouco para a sua felicidade.

sábado, 6 de novembro de 2010

A Raça

Na foto: Zion do Canil Footstep - Brasilia DF

O Lhasa Apso é uma raça antiga, criada durante séculos apenas pelos nobres e monges do Tibete. "Lhasa" é o nome da cidade sagrada da região e "Apso" significa "cabra", devido à pelagem lanosa, ou "leão", devido ao seu papel de protector de templos.

O Lhasa Apso é considerado um cão sagrado na sua Terra Natal. Os tibetanos acreditam que a alma de um homem virtuoso descansa no seu animal preferido, depois de morrer.

Como guarda de templos e mosteiros, ladrando furiosamente a desconhecidos, o Lhasa Apso é tido como um amuleto de boa sorte. Assim, estes cães permaneceram desconhecidos do resto do mundo até ao início do século XX. Por volta da década de 1920, Dalai Lama começou a procurar apoios internacionais para a causa tibetana e ofereceu alguns cães desta raça como presente a diplomatas, sobretudo a britânicos.

A raça só se tornaria conhecida nos Estados Unidos da América uma década mais tarde. Mas a popularidade que conheceu foi imediata e em 1935 já tinha sido reconhecida pelo AKC, apesar de ter sido mal classificado como Terrier.

O Lhasa Apso é um cão de pequeno porte, cuja altura deverá ser de 25,4 cm de cernelha para os cães e um pouco menos para as cadelas.

A cabeça é larga, o focinho de tamanho médio e o nariz preto. Os olhos são pequenos, de cor escura e estão tapados pela pelagem da cabeça. As orelhas têm franjas e caem pendentes para cada lado da cabeça. Tem barba e bigodes compridos e de cor mais escura que o resto da pelagem. O pescoço é curto e guarnecido de uma juba. Os membros anteriores são verticais, e tal como os posteriores, estão totalmente tapados pelos longos pêlos. A cauda possui franjas e é mantida sobre o dorso.

A pelagem é comprida, lisa e pesada. As cores permitidas são o dourado, cor de mel, ardósia, areia, cinzenta, preta, branca ou castanha.

Tendo sido criado como um cão sentinela por monges budistas do Tibete, os Lhasa Apsos tendem a estar atentos e possuem um forte senso de audição e também um alto e forte latido que engana o seu tamanho. Eles também podem se mover muito silenciosamente, o que lhes permite surpreender intrusos, bem como familiares desavisados. O temperamento ideal de um Lhasa é muito atento a estranhos e fiel aos mais próximos a ele.

Embora sejam pequenos, os cães da raça Lhasa Apso podem apresentar breves períodos de energia explosiva. No entanto, Lhasas em geral não são uma das mais ativas raças de cão e, muitas vezes permanecem por horas sentados em um sofá-cama ou simplesmente ouvindo possíveis intrusos. A maioria dos Lhasa Apsos preferem passear em um parque infantil a fazer longas caminhadas.Apesar disso, quando as condições meteorológicas se aproximam daquelas presentes em seu ambiente tibetano, ele vive muito bem. Com pesados cabelos protegendo os seus pés, eles são bastante confortáveis na neve e podem tornar-se ainda mais divertidos em tempo quente. Tendo sido desenvolvido no terreno acidentado do Himalaia, são surpreendentemente confiantes para transitar em terrenos quase verticais como falésias. Essa confiança costuma se assemelhar à dos caprinos das montanhas.

Devido a característica de personalidade única do Lhasa Apsos eles ganharam uma reputação por alguns como sendo uma raça muito emotiva e que, em alguns casos, revela-se completamente destemida. Eles levam o seu papel de guardiões da família muito a sério e podem ser assertivos sobre permitir ou não a entrada de visitantes na casa. Esta característica, aliada à sua tolerância, à solidão e ao baixo nível de energia, tornou a raça popular entre as pessoas que vivem em casas pequenas e em apartamentos.

Se devidamente treinado desde filhote, irá apreciar banho e tosa, mas eles geralmente não gostam de banho ou de nadar, pois não é característico da raça. O Lhasa Apso é uma raça de vida longa, com alguns chegando a viver mais de 20 anos com boa saúde. Sua visão pode se deteriorar com a idade mas como são cães que não se orientam pela visão, eles podem suportar a cegueira com poucas mudanças perceptíveis no comportamento.

Se mantido com a pelagem comprida, é necessário escovar o animal diariamente para evitar a formação excessiva de nós, o que compromete a qualidade do pêlo e o visual. Já quando deixado com fios mais curtos, a escovação pode diminuir para duas vezes por semana. Para executar a tarefa é recomendada uma escova de pino sem bolinhas nas pontas, pois penetra melhor e não quebra os fios. Acostumar o cachorro desde pequeno com essa rotina de cuidados é a melhor maneira de evitar problemas no futuro, como agressividade e impaciência na hora da escovação.

Para que o cachorro fique sempre limpinho, precisa ser banhado a cada quinze dias. Uma freqüência maior que essa pode deixar o animal vulnerável a dermatites causadas pela retenção de umidade na pelagem grossa e abundante. O banho deve ser dado com xampu e condicionador no sentido do crescimento dos pêlos, pois de outra forma a pelagem embaraça dificultando a escovação. O dono não pode esquecer de limpar-lhe os olhos. Essa operação deve ser feita com algodão embebido em soro fisiológico ou água boricada a fim de evitar inflamações.

O lhasa apso é uma raça dócil e gentil, se adapta facil a mudanças e convive muito bem com crianças, desde que acostumados desde filhote. Com certeza é um companheiro para toda a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário